Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Indulgência Plenária do Ano da Fé

15/10/2012

A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanta à culpa, (isto é, pelos quais já se obteve a absolvição confessando-se) que o fiel devidamente disposto obtém em certas condições determinadas, pela intervenção da Igreja que, como dispensadora da redenção distribui e aplica por sua autoridade o tesouro das satisfações de Cristo e dos santos” (Paulo VI, Constituição Apostólica Indulgentiarum doctrina, 1967)

A indulgência plenária é a remissão de toda a pena temporal dos pecados já perdoados quanto à culpa (o que, para os pecados mortais, exige necessariamente a confissão sacramental).

Uma vez que a vivência do Ano da Fé visa “antes de tudo desenvolver ao máximo nível — na medida do possível nesta terra — a santidade de vida e de alcançar, portanto, no grau mais alto a pureza da alma, será muito útil o grande dom das Indulgências que a Igreja, em virtude do poder que lhe foi conferido por Cristo, oferece a todos os que, com as devidas disposições, cumprirem as prescrições especiais para as obter” (Decreto da Penitenciaria Apostólica para a Indulgência do ano da Fé).

“Ao longo de todo o Ano da fé, proclamado de 11 de Outubro de 2012 até ao fim do dia 24 de Novembro de 2013, poderão alcançar a Indulgência plenária da pena temporal para os próprios pecados, concedida pela misericórdia de Deus, aplicável em sufrágio pelas almas dos fiéis defuntos, a todos os fiéis deveras arrependidos, que se confessem de modo devido, comunguem sacramentalmente e orem segundo as intenções do Sumo Pontífice:” (Decreto da Penitenciaria Apostólica para a Indulgência do ano da Fé).

a.- cada vez que participarem em pelo menos três palestras/conferências sobre os Documentos do Concílio Vaticano II e sobre os Artigos do Catecismo da Igreja Católica, em qualquer igreja ou lugar idôneo;

b.- cada vez que visitarem em forma de peregrinação a Igreja Catedral, e aí participarem em alguma função sagrada ou pelo menos passarem um bom tempo de recolhimento com meditações piedosas, concluindo com a recitação do Pai-Nosso, a Profissão de Fé de qualquer forma legítima, as invocações à Bem-Aventurada Virgem Maria;

c.- cada vez que, nos dias determinados pelo Bispo Diocesano para o Ano da Fé em qualquer lugar sagrado participarem numa solene celebração eucarística ou na liturgia das horas, acrescentando a Profissão de Fé de qualquer forma legítima; (Na Diocese de São José dos Campos, determino os seguintes dias: Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo: 25/11/2012; Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo: 25/12/2012; Festa do Batismo do Senhor: 13/01/2013; Primeiro Domingo da Quaresma: 17/02/2013; Solenidade de São José: 19/03/13; 2º Domingo da Páscoa: 07/04/2013; Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo: 30/05/2013; Solenidade de São Pedro e São Paulo: 30/06/2013; Solenidade da Assunção de Nossa Senhora: 18/08/2013; Festa da Exaltação da Santa Cruz: 14/09/2013; Solenidade de Nossa Senhora Aparecida: 12/10/2013; Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo: 24/11/2013.

d.- um dia livremente escolhido, durante o Ano da fé, para a visita piedosa do batistério ou outro lugar, onde receberam o sacramento do Batismo, se renovarem as promessas baptismais com qualquer fórmula legítima.

O Bispo diocesano, no dia mais oportuno deste tempo, por ocasião da celebração principal (por ex. a 24 de Novembro de 2013, na solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo, com a qual será encerrado o Ano da fé) poderá conceder a Bênção Papal com a Indulgência plenária, lucrável por parte de todos os fiéis que receberem tal Bênção de modo devoto. Na Diocese de São José dos Campos a Bênção Papal com a Indulgência plenária será concedida no dia 24 de Novembro de 2013.

Os fiéis verdadeiramente arrependidos, que não puderem participar nas celebrações solenes por motivos graves (como os encarcerados, os idosos, os enfermos, assim como quantos, no hospital ou noutros lugares de cura, prestam serviço continuado aos doentes), obterão a Indulgência plenária nas mesmas condições se, unidos com o espírito e o pensamento aos fiéis presentes, particularmente nos momentos em que as Palavras do Sumo Pontífice ou dos Bispos diocesanos forem transmitidas pela televisão e rádio, recitarem em casa ou onde o impedimento os detiver (por ex. na capela do hospital, da casa de cura, da prisão…) o Pai-Nosso, a Profissão de Fé de qualquer forma legítima e outras preces segundo as finalidades do Ano da fé, oferecendo os seus sofrimentos ou as dificuldades da sua vida.

O presente documento tem validade unicamente para o Ano da Fé.

São José dos Campos, 11 de outubro de 2012 – 50º aniversário da abertura do Concilio Vaticano II.

Dom Moacir Silva
Bispo Diocesano

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 - 2017 Paróquia São João Bosco. Todos os direitos reservados.