Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Boa relação familiar gera boa relação social, explica Papa

10/11/2011
CN Notícias

A sociedade não é uma mera reunião de indivíduos, mas é resultado de relações entre as pessoas, homem e mulher, pais e filhos, entre irmãos, que tem como base a vida familiar e os vínculos de afeto que dela derivam, destacou o Papa Bento XVI em sua mensagem ao  2º Congresso Nacional da Família, no Equador. 


“Cada família entrega à sociedade, através de seus filhos, a riqueza humana que viveram. Com razão se pode afirmar que da saúde e da qualidade das relações familiares depende a saúde e a qualidade das próprias relações sociais”, afirmou o Papa na mensagem divulgada nesta quinta-feira, 10, pelo Boletim da Santa Sé.


Acesse
.: NA ÍNTEGRA: Mensagem do Papa para o 2º Congresso das Famílias no Equador

Para o Pontífice, a família, nascida do pacto de amor e da entrega total e sincera de um homem e uma mulher em matrimônio, não é uma realidade privada, fechada em si mesma. “Ela, por vocação própria, presta um serviço maravilhoso e decisivo ao bem comum da sociedade e à missão da Igreja”, salientou o Papa. 

O Congresso iniciado nesta quarta-feira, 9, segue até este sábado, 12, simultaneamente nas cidades de Quinto, Guayaquil, Portoviejo, Tena e Loja,  no Equador, e tem como tema“Família, trabalho e festa – A família equatoriana em missão: o trabalho e a festa a serviço da pessoa e do bem comum”.


O trabalho e o homem

Neste sentido, o Santo Padre salientou que por meio do trabalho, o homem experimenta a si mesmo como sujeito, participa do projeto criador de Deus. 

“A falta de trabalho e a precariedade do mesmo afetam de maneira negativa a dignidade do homem, criando situações de injustiça e pobreza, que frequentemente geram depressão, criminalidade e violência., além de crises de identidade nas pessoas”, destacou.


Tempo para vida em família

Para Bento XVI a criação e medidas eficazes e de planejamentos sérios e efetivos se faz urgente  e salientou também a importâcia de um equilibrio entre o tempo para o trabalho e para a família.
“As famílias necessitam recuperar o genuíno sentido da festa, especialmente aos domingos, dia do Senhor e do homem. Na celebração eucarística dominical, a família experimenta aqui e agora a presença real do Senhor Ressuscitado, recebe a vida nova, acolhe o dom do Espírito Santo, cresce no amor para com a Igreja, escuta a Palavra Divina, partilha do Pão Eucarístico e se abre ao amor fraterno”, destacou.

Um ambiente familiar sereno e construtivo, para Bento XVI, é a primeira escola de trabalho e o espaço mais indicado para que a pessoa descubra seus potenciais, aumente seus desejos de superação e desenvolva suas aspirações mais nobres.

Além disso, o Pontífice reforça que a vida familiar ensina a superar o egoísmo, a cultivar a solidariedade, o sacrifício pela felicidade dos outros, a valorizar o bom e o justo, para que os indivíduis se empenhem com convicção e generosidade para o bem-estar comum e para o bem recíproco, criando responsabilidade por si mesmo, pelo outros e pelo meio ambiente.

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 - 2017 Paróquia São João Bosco. Todos os direitos reservados.